Elas Choram

Caminhando rumo a um templo em Myanmar, percebi... sim, elas choram. Por Gilsimara Caresia.

***** Vou contar um segredo: elas choram *****

Sabe aquela mulher forte que você conhece? Vou lhe contar uma coisa sobre ela: sim, ela chora.
Você nunca viu, mas acontece, sozinha, longe de olhos e ouvidos.
Acho que isso começou ainda criança, quando as pessoas em sua volta estavam ocupadas demais para prestar atenção nas dores dela. Foi na cama, entre soluços e tendo o escuro como companheiro que ela encontrou o conforto e, de lá para cá, foi assim…
As primeiras lágrimas vieram com as perdas… brinquedos… animais de estimação… e, aí, com pessoas que se foram para sempre da Terra. Ela chorou a cada pedaço de seu coração que foi arrancado. E teve gente que foi embora ainda vivo e levou o coração inteiro, sim, e ela chorou sozinha.
Chorou pelos que partiram e também quando partiu. Por ser magoada e por magoar.
Chorou de medo, de medo de errar e depois chorou por cada erro. Ela ainda chora de culpa. Qual culpa? Todas! Um dos males dela é a boa memória e nunca se perdoa quando se vê repetindo o mesmo equívoco.
Pode não parecer, mas ela chora de insegurança, com frequencia acha que não vai ser capaz, ainda mais quando tem a responsabilidade de cuidar de sua prole.
Mas com o tempo ela foi percebendo que cada lágrima que cai se transforma em um degrau de uma escada que a leva ao infinito, quem consegue chorar sem ninguém, é capaz de fazer qualquer coisa sozinha. As lágrimas se transformaram em força.
Para falar a verdade, ela nem sabe direito de onde vem essa força, se é nativa ou se foi de tanto acreditar quando escutava: você supera, você é forte.
E ela não chora sozinha para parecer mais forte ou por vergonha, ela faz porque não quer incomodar, às vezes se sente um estorvo. Ela falou que o olho inchado era gripe… alergia.
Aprendeu olhando o céu… depois de vasta tempestade de lágrimas, colore-se com um sorriso em forma de arco-íris.
E vou lhe contar um último segredo, ao ler esse texto, ela pode estar em algum cantinho chorando, mas você nunca vai saber: ela chora sozinha.